sexta-feira, 27 de abril de 2012

Carregador de Bateria 12V (chumbo-ácido,selada,NiCd...)

Print Friendly and PDF

O carregador aqui descrito é destinado ao carregamento de baterias tipo chumbo-ácido, seladas, reguladas por válvulas..., de pequena capacidade, 2 a 10Ah.

O carregador consiste de dois estágios: O primeiro é uma dobrador de tensão, utilizando um temporizador 555 acionando um par de transistores conectados como seguidores de emissor. Este dobrador possui resistores de potência que limitam a corrente de carga.

O segundo estágio é um regulador de tensão que utiliza o CI regulador 7815, cuja saída é aplicada diretamente à bateria a ser carregada através do diodo D3 (1N4003), que previne corrente reversa e reduz a tensão a uma valor mais adequado, resultando num valor de carregamento de cerca de 14,4V. Esta tensão é adequada para a fase de carregamento profundo (cíclico), mas é muito alta para a fase de flutuação (fase em que uma pequena corrente é fornecida apenas para manutenção da carga completa).  Por exemplo, a bateria chumbo-ácido selada VRLA (regulada por válvula) Unipower UP1245, tem  em suas especificações: Para carregamento em tensão constante, tensão de flutuação na faixa de 13,50V a 13,80V, tensão para uso cíclico, de 14,10V a 14,40V. Portanto, ESTE CARREGADOR NÃO DEVE PERMANECER CONECTADO A BATERIA APÓS SE ATINGIR O FINAL DA CARGA. Para usá-lo no modo de flutuação, pode-se adicionar diodo em série com o D3 até se obter o valor da tensão de carregamento em flutuação. Para isto deve-se consultar as especificações da bateria para verificar o valor da tensão de flutuação. A corrente máxima de carga está por volta dos 400mA.

Existe uma saída auxiliar que providencia uma tensão por volta dos 20V (sem carga). Este valor depende do valor da tensão de entrada e decresce com o aumento da carga.

No caso de curto na saída do carregador, a proteção de sobre-corrente de U2 será rapidamente ativado. O valor da corrente de curto-circuito é alta o suficiente para danificar os diodos. Caso a saída auxiliar seja curto-circuitada, o fusível de proteção F1 abrirá.

É necessário instalar dissipadores nos transistores e, principalmente, em U2, pois este aquece bastante. Também é recomendado soldar os resistores R4 e R5 deixando os terminais com cerca de 15 a 20 mm em relação à placa, para facilitar a dissipação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...